Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos  continuam sendo pauta dos principais jornais do mundo, nos últimos meses. São importantes mecanismos de inserção social, além de oferecerem a população a oportunidade de acompanhar de perto os maiores atletas do planeta. Vimos momentos de alegria na conquista de uma medalha e de tristeza quando o objetivo não foi atingido durante o evento, mas, com certeza, sempre contam com o apoio e admiração de seus torcedores.

A cidade que tem a honra de recepcionar os Jogos, neste ano realizado na cidade do Rio de Janeiro, sofre diversas mudanças, tanto econômicas quanto sociais. Empregos são gerados devido às  obras de transporte público, construção da Vila Olímpica e infraestrutura em geral que são realizadas para atender  as exigências do COI. Além disso, os brasileiros são bastante receptivos torcendo de uma forma calorosa e animada. Talvez seja por isso que os turistas sofram tanto ao deixar nosso país.

Não podemos nos esquecer dos nossos heróis, muitos com histórias realmente tristes, com o passado que os impediria de seguir em frente, mas que não foi o suficiente para tirá-los do sonho olímpico. Nomes como Rafaela Silva, nossa campeã do judô; as meninas da vela, Tiago no salto com vara e os outros medalhistas tiveram destaque durante o evento. Passada a Olimpíada, chegou a hora da maior delegação de atletas paralímpicos do Brasil competir e desejamos muita sorte para eles.

Esperamos que tenham aproveitado as Olimpíadas no Rio de Janeiro e contamos com a torcida de todos os brasileiros para os nossos atletas paralímpicos, que ainda nos oferecerão grandes emoções, afinal não é todo ano que recebemos os Jogos em nossa casa.


Contribuição: Laura, Beatriz Biazoli, Beatriz Pacheco, Mariana, Luiza Katriny